Blog

Acompanhe nossos conteúdos e saiba tudo sobre Gestão Escolar, relacionamento escola/pais/alunos, uso da tecnologia na educação, entre outros temas.

Compartilhe

Conheça a importância da assistência psicológica na educação

Escrito por Hillary Moraes

Conheça a importância da assistência psicológica na educação

Todas as pessoas podem enfrentar problemas relacionados ao emocional, como ter dificuldade para se relacionar socialmente, controlar emoções e se sentir frequentemente ansioso ou deprimido. Por isso, é muito importante se atentar à saúde mental tanto de seus alunos quanto de sua equipe de profissionais.

Pensando nisso, preparamos um conteúdo completo para que você saiba mais sobre a importância de se oferecer assistência psicológica na escola. Afinal, as instituições de ensino podem ter um papel crucial na detecção ou até prevenção de certos transtornos.

Leia também: Ensino remoto: como manter os professores motivados

Por que as emoções são importantes?

Para entender melhor o motivo de se investir no apoio psicológico, precisamos primeiro entender a importância das emoções em nossa vida, especialmente para alunos e os envolvidos no ambiente escolar.

1. As emoções são importantes para atenção, memória e aprendizado

Emoções como a empolgação e curiosidade atraem a atenção e promovem um maior envolvimento nas aulas, o que é válido tanto para professores quanto para alunos. Já o estresse e a ansiedade, especialmente quando prolongados, atrapalham a concentração e interferem no pensamento, prejudicando o aprendizado.

Consequentemente, as emoções estão ligadas ao desempenho dos professores e alunos em sala de aula.

2. Para a tomada de decisões

Quando estamos sobrecarregados e nos sentindo estressados, as áreas de nossos cérebros responsáveis ​​pela tomada de decisões também podem ser prejudicadas. Afinal, em quadros de estresse geralmente as decisões são tomadas por impulso.

Por outro lado, em estados emocionais mais positivos, como alegria e disposição, as pessoas tendem a avaliar melhor e tomar decisões mais sábias e assertivas.

3. Para os relacionamentos

Muitas vezes nossos sentimentos resultam em atitudes que podem determinar como será o relacionamento com as pessoas ao nosso redor. Os professores que expressam ansiedade ou frustração (em sua linguagem corporal, tom de voz ou comportamento) tendem a afastar os alunos, gerando assim uma influência negativa na aprendizagem.

O mesmo é válido para alunos nessa situação que podem ter mais dificuldade para socialização, acarretando na dificuldade para realizar trabalhos em grupo.

4. Para a saúde e o bem-estar

A maneira como nos sentimos influencia nosso corpo, incluindo a saúde física e mental. O estresse está associado ao aumento dos níveis de cortisol, hormônio que afeta diretamente nossa saúde física e mental, incluindo depressão.

Sabe-se que tanto conviver com emoções agradáveis quanto a capacidade de regular emoções desagradáveis ​​trazem benefícios à saúde, incluindo maior resiliência durante e após eventos traumáticos.

Contexto brasileiro: leis e exigências

Sabendo se tratar de um assunto importante, vários países colocam em prática medidas que garantem a presença de serviços de psicologia nas instituições de ensino. No Brasil não é diferente, sendo que em 2019 foi promulgada a Lei 13.935/2019 que garante atendimento psicológico em escolas públicas.

Assim, até o fim de 2020 as escolas devem tomar as providências necessárias para de adequarem à nova exigência. E, mesmo que a lei diz respeito à esfera pública da educação, as escolas particulares também devem considerar a importância do psicólogo para também implementarem essas medidas.

COVID-19: Por que utilizar um plano de apoio emocional?

A pandemia do novo coronavírus ou COVID-19 trouxe mudanças e impactos gigantescos em várias áreas da convivência em sociedade. Como sabemos, a educação foi uma delas. Professores e alunos tiveram que se adaptar ao distanciamento social, ao ensino remoto e aos impactos emocionais causados pela pandemia.

Além de sentimentos como medo, ansiedade, estresse e muitos outros, algumas pessoas tiveram que passar por luto devido a perda de entes queridos nesse período. Todas essas situações impactam na saúde mental das pessoas e é por isso que a escola deve se atentar às medidas que ajudem toda a comunidade escolar se sentir acolhida.

Para isso, as instituições de ensino podem pensar em maneiras de realizar uma abordagem socioemocional em suas atividades. Isso inclui ir além de fornecer informações adequadas à idade sobre a pandemia, criando rotinas que permitam o compartilhamento de sentimentos e pensamentos e ajudem a aliviar algumas preocupações do corpo estudantil.

Como apoiar as necessidades emocionais dos professores e alunos

1. Avalie o clima escolar

Com a ajuda de profissionais especializados em psicologia fica ainda mais fácil avaliar como está o clima escolar. Nessa avaliação é importante considerar algumas dimensões básicas como as relações entre alunos e comunidade escolar (incluindo conflitos na escola), as regras e segurança, a relação com o trabalho, gestão e participação de gestores e professores.

Essa ação é essencial para que a instituição saiba em quais aspectos precisa trabalhar e dirija adequadamente seus esforços para resolução de problemas e melhore o clima escolar como um todo.

Além disso, para fortalecer essa conexão entre todos os envolvidos, sua escola pode promover a cultura de gerenciamento e resolução de conflitos.

2. Apoie a aprendizagem socioemocional

A aprendizagem socioemocional é o processo de desenvolver a autoconsciência, autocontrole e outras habilidades interpessoais que são vitais para o sucesso na escola, no trabalho e na vida.

Essa abordagem auxilia os alunos a reconhecerem seus pontos fortes e trabalharem nos fracos e desenvolverem habilidades de relacionamento como empatia. Assim, também auxilia no bem estar emocional e, consequentemente, no desempenho acadêmico.

Conheça as metodologias ativas de aprendizagem e saiba como aplicá-las

3. Realize avaliações e acompanhamentos psicológicos e acadêmicos

Com a ajuda dos profissionais dessa área, sua escola pode avaliar melhor as necessidades emocionais e comportamentais dos alunos.

Por exemplo, se um professor nota mudança repentina no comportamento ou queda do desempenho do aluno, pode comunicar ao psicólogo escolar para que ele avalie o caso separadamente. Conversando com o aluno utilizando-se das técnicas adequadas, fica mais fácil encontrar a raiz do problema e mapear as ações necessárias.

4. Fortaleça a parceria família-escola

A boa relação entre a família e escola tem vários impactos no ambiente escolar, sendo que um dos principais benefícios desta parceria é o desenvolvimento de bons sentimentos como confiança e, por conseguinte, a melhora no desempenho acadêmico dos alunos.

Dessa forma, o ideal é que as escolas busquem cada vez mais estreitar esses laços para assim obter melhores resultados para ambas as partes envolvidas.

Confira 5 ações para fortalecer o vínculo com a comunidade escolar

Gestor, espero que esse conteúdo tenha te ajudado a conhecer mais sobre o importante papel que o apoio psicológico pode exercer na escola.

Para realizar algum dos passos como fortalecer a parceria entre escola e família, você pode contar com ferramentas que facilitam essa interação, como um sistema de gestão escolar. O iScholar conta com um app exclusivo para alunos e seus responsáveis e te ajuda nesse processo. Solicite uma demonstração gratuita clicando aqui.

Aguarde nossos próximos conteúdos e nos siga nas redes sociais:

Facebook | Instagram

Até a próxima!